Flipiri já tem data marcada para acontecer em Pirenópolis

 em Notícias de Pirenópolis

Flipiri já tem data marcada para acontecer em Pirenópolis

Flipiri – Festa Literária de Pirenópolis, chega a sua 10ª edição em 2019, prevista para ocorrer no período de 21 a 25 de Agosto. Segue o percurso inicial de explorar os desafios do fomento à leitura, por meio de ações como a Flipiri Itinerante, que consiste no encontro do leitor com o autor; Flipiri aberta ao público, com palestras, lançamentos de livros, contação de histórias, sessões de autógrafos, mesas de autores independentes, exposição de livros, encontro de ilustradores, saraus, oficinas, caminhadas poéticas e atividades culturais diversas.

Com essa variedade de ações, como vem ocorrendo nas edições anteriores, a Flipiri 2019 ocupará cinco dias de uma intensa e diversificada programação cultural gratuita, em que mesas literárias receberão escritores e especialistas para debater temas da atualidade, mediados por um convidado que atraia a participação do público juvenil e adulto e somando mais de 100 atividades ao longo do evento.

Flipiri já tem data marcada para acontecer em Pirenópolis

A missão de se firmar como festival de qualidade no circuito alternativo de fomento à literatura vem sendo conquistada com a linha curatorial que teve, desde os primeiros anos, a sensibilidade de apostar na consciência e no enfoque voltado para a formação de leitores. A experiência da curadora Iris Borges como livreira, escritora, produtora e curadora de eventos já há mais de 40 anos a fez detectar a necessidade de atuar no mercado livreiro tendo em vista a crise que hoje se espalha nacionalmente. Livrarias fechando, editoras endividadas, escritores tendo que adotar outra profissão para sobreviver, cerca de 11,5 milhões de analfabetos, segundo dados do IBGE. Diante de tudo isso, a principal estratégia é formar novos leitores, e mais conscientes.

Na região de Pirenópolis, essa mudança já se percebe. Se nas primeiras edições da Flipiri, no encontro com os autores os alunos das escolas perguntavam questões pessoais (Como você se chama? Tem filhos? Onde mora?), hoje, após nove anos de evento baseado na linha curatorial que investe na formação de leitores, as observações dos estudantes versam sobre as obras, com indagações sobre construção de personagens, estilo, conteúdo, etc.

A curadoria da Flipiri acredita que de nada adianta desenvolver o processo de leitura apenas com os alunos das escolas públicas. É necessário também preparar os coordenadores e professores para ampliar o trabalho de leitura durante todo o ano. Para tanto, o evento utiliza como ferramenta oficinas e seminários literários voltados para esse público, além de doar, a cada edição, entre 1.200 e 1.500 livros para as bibliotecas públicas escolares.

A Flipiri também tem inspirado o surgimento de novos autores locais, além da ampliação da produção literária dos autores que já atuavam na cidade. Na edição de 2016 o evento proporcionou à Academia Pirenopolina de Artes, Letras e Música (Aplam) a publicação de uma coletânea com textos de escritores locais. Em 2017 a mesma Aplam realizou um belíssimo sarau poético, atividade que se repetirá na edição de 2019.

As festas literárias não devem usar o lugar que as recebe apenas como cenário. É preciso envolver cada vez mais a comunidade local, inclusive os participantes da cena cultural da região. A comunidade deve participar da escolha dos temas, comprometer-se com a produção cultural, sentir-se beneficiada e empoderada pelas ações que ali são promovidas, principalmente porque quem financia boa parte desses eventos é o poder público em suas diferentes esferas.

Assim, a coordenação curatorial, juntamente com a coordenação geral, demonstra a consciência de contratar, também, equipe de produção composta por profissionais locais, com a finalidade de fomentar não só o livro, a leitura e a literatura, mas a atuação de pessoas capazes de desenvolver outros projetos culturais.

Outro fator norteador do conceito curatorial da Flipiri é a promoção da literatura independente. Já passa da hora desses escritores saírem da marginalidade e serem incluídos nos eventos literários, ainda que não possuam vínculos com grandes editoras.

Para a 10ª edição da Flipiri, a curadora apostará na pluralidade e numa atmosfera contemporânea para a festa de comemoração dessa década de realizações do mundo do livro, da leitura e da literatura. Para tanto, serão convidados autores e ilustradores de importância nacional, regional e local, além prever apresentações e expressões culturais que ajudam a fazer do evento uma verdadeira festa.

Esse post foi útil para você?

Clique na estrela para votar!

Classificação média da publicação 5

Seja o primeiro a votar!

Já que gostou ...

Que tal nos seguir nas redes sociais também?

Postagens Recentes
Desfile de carros de boi movimentou a festa de São Sebastião em PirenópolisAtleta pirenopolina Raiza Goulão participará da equipe do Corinthians