Pirenópolis restaura Igreja de 260 anos

 em Notícias de Pirenópolis
[symple_box color=”blue” text_align=”left” width=”100%” float=”none”]Texto publicado em 06/09/13 e atualizado em 05/11/13, ás 15 horas.[/symple_box]

igrejaBonfim1

Pirenópolis ganhou mais uma atração. Após três anos de restauração, a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim será reaberta, além de toda a estrutura reformada e pintada, a edificação de quase 260 anos, construídas por escravos, teve os mais singelos e belos detalhes totalmente recuperados.

Essa foi á primeira reforma completa da Igreja de Nosso Senhor do Bonfim. Em 2005, ela passou por obras estruturais, que incluíram a recuperação da fachada e pintura em seu interior. Por falta de dinheiro, o Instituto do Patrimônio e Artístico Nacional (IPHAN) não restaurou os elementos de arte. Ao custo de R$ 600 mil. A obra teve início em 2010.

restauro_acervo

Durante os procedimentos iniciais da obra, em prospecção, técnicos do Iphan descobriram diversas pinturas barrocas de extremo requinte em cores de ocre, marrom, verde e branco, escondidas debaixo de camadas de tinta e reboco no forro da capela mor e nas paredes do altar principal. Estima-se que as obras têm ao menos 200 anos e marca a transição do barroco para o atual estilo da igreja, o rococó. A importância desta descoberta ultrapassa os valores; artístico, histórico e cultural e acrescenta novos valores de rememoração a comunidade de Pirenópolis.

Foi necessário revelar toda a pintura descoberta e realizar um diagnóstico de seu estado de conservação e preservação para em seguida serem executados os procedimentos restaurativos. Com o resgate da pintura parietal foi possível compreender que esta possui integridade perfeita com as pinturas do nicho do altar principal.

Provavelmente, as pinturas foram cobertas por tinta branca a mando de algum padre. Cavalcante explica que, até meados do século passado, era comum cada pároco mandar pintar a igreja a seu modo, seguindo o estilo predominante. Os restauradores mantiveram e recuperaram a pintura mais antiga por a considerarem mais harmônica com o teto e o altar. Os técnicos recuperaram também o brilho das cores das tintas e do ouro dos ornamentos do altar principal e do púlpito, elemento marcante desse templo.

Construída entre 1750 e 1754 por escravos vindos da Bahia, sob ordens de um português, a Igreja do Bonfim tem outra particularidade, na parte superior do altar principal: um janelão, com pintura sacra, que pode esconder a imagem mais ao fundo. Esse elemento é muito raro em qualquer região do país. A imagem que fica no retábulo-mor, de Jesus crucificado, em talha de madeira e tamanho natural, também foi restaurada.

A Igreja do Bonfim conserva ainda quatro sinos centenários. O mais velho, fabricado em 1756. Dois são de 1803. Outro é de 1886, de excelente sonoridade, premiado com selo do imperador D. Pedro II. Com a restauração, a Igreja do Bonfim passa a ser o mais rico templo de Goiás, do ponto de vista artístico. Desde o incêndio da Igreja Matriz, em 2002, o município não tinha mais um templo com todas as características originais.

Pirenópolis restaura Igreja de 260 anos

Visitação

A igreja está aberta para visitação de quarta a segunda, das 13h às 18h, ficando fechada apenas na terça e cobra uma taxa de visitação de R$ 2,00.

Esse post foi útil para você?

Clique na estrela para votar!

Classificação média da publicação 0

Seja o primeiro a votar!

Já que gostou ...

Que tal nos seguir nas redes sociais também?

Qual sua opnião?