E você, esta pronto para o fim do mundo?

 em Colunistas de Pirenópolis, Notícias de Pirenópolis

[dropcap]E[/dropcap]m Pirenópolis pessoas já estão se preparando para o fim do mundo, marcado para essa sexta-feira, dia 21 de Dezembro. Um bom exemplo é o empresário Hélio Teruo, que tem uma imensa piscina de fibra de vidro em casa – “Comprei para usar como uma caçamba flutuante” – explica o empresário paulistano que se mudou para Pirenópolis em julho, deixando para trás uma empresa de arquitetura e construção de prédios comerciais de alto padrão, casa e dois de seus três carros. “Quando o tsunami chegar, meu estoque de comida estará seco e salvo dentro dela, entendeu?”.

Conhecidos como “preppers” – um neologismo criado a partir da palavra “prepare”, que significa preparar ou planejar em inglês, eles estocam comida, água e remédios, constroem abrigos subterrâneos, conversam entre si em encontros e redes sociais, compartilham técnicas de sobrevivência e alimentam a paranoia apocalíptica que tomou o mundo nos últimos meses.

No Brasil, as pessoas que se preparam para o dia 21 de dezembro estão quase sempre vinculadas às profecias de algumas lideranças místicas. A mais conhecida delas, atualmente, é a do japonês radicado no Brasil Masuteru Hirota, também conhecido como Professor Hirota. Hirota fez fama como curandeiro em Atibaia, no interior de São Paulo, e ganhou o Brasil e o mundo nos últimos meses com estrambólicas previsões do fim dos tempos, sendo inclusive tema de documentários na Alemanha e na França. Com base em interpretações duvidosas do suposto fim do calendário maia, ele cravou que 80% da terra habitável do planeta seria destruída em 21 de dezembro de 2012 por um tsunami que matará nada menos do que seis bilhões de pessoas. Porém Hirota deu o mapa da salvação. De acordo com suas previsões, quem quiser viver deve se mudar para as cidades de Pirenópolis ou Alto Paraíso e estocar comida e remédios para dois anos e esperar o fim de colete salva-vidas.

Cena do filme "2012" (2009) da Columbia Pictures.

Assim como Teruo, que é discípulo de Hirota, Daisy Maria Simionato veio para Pirenópolis com o marido, Enílson Gonzales, 53, e o filho, Murilo Gonzales, 14. Natural de Itu, a família se convenceu de que o fim do mundo estava próximo através das palestras do professor. Os preparativos começaram ainda em Itu, com a compra de um gerador de energia e remédios, e continuaram em Pirenópolis, com a estocagem de arroz, feijão, açúcar e outros mantimentos pouco perecíveis. “Até o dia 19, vamos estar com tudo pronto, só vão faltar os 200 litros de combustível para fazer o gerador rodar quando não tivermos mais força”, diz Daisy, que vai deixar para comprar na véspera do fim do mundo, quinta-feira.

Existem várias teorias de quando, e como, seria o fim do mundo, elas variam desde catástrofes naturais, pandemia de zumbis, colisões com outros planetas, etc. Muitas dessas teorias já serviram de tema para produções cinematográficas, como no caso da teoria da profecia maia que serviu de inspiração para o filme 2012. Muitas religiões também citam, em seus livros religiosos, o fim do mundo. As grandes correntes religiosas, como o cristianismo, o judaísmo e o islâmismo, falam do fim do mundo em seus livros sagrado, porém, ao contrário das profecias, os livros religiosos não estipulam data para o fim.

Para a ciência, o mundo tem data para acabar. Afinal, somos um planeta como qualquer outro e temos uma estrela – o Sol – da qual dependemos para sobreviver. Toda estrela tem um ciclo de vida. O Sol, por exemplo, nasceu há cerca de 4,6 bilhões de anos e deve morrer, ou pelo menos deixar de existir como o conhecemos atualmente, daqui a cerca de cinco bilhões de anos. Perto dessa data, ele passará a brilhar como uma gigante vermelha, quando seu tamanho aumentará o suficiente para engolir a Terra por completo e sua cor mudará do amarelo que conhecemos para o vermelho. Até lá, porém, a raça humana já estará extinta, pelo menos na superfície terrestre, há pelo menos quatro bilhões de anos. Estima-se que daqui a cerca de um bilhão de anos, o Sol terá aumentado sua temperatura o suficiente para evaporar toda a água líquida da Terra, o que tornará a vida no planeta inviável.

E você caro leitor, esta pronto para o próximo dia 21 de dezembro de 2012?
O Agita Pirenópolis a partir do dia 19 próximo já estara com seu escritório instalado no alto do morro dos Pireneus, a fim de acompanhar o máximo de anomalias possíveis na região e continuar informando a todos sobre os principais eventos que ocorrem na cidade.

Esse post foi útil para você?

Clique na estrela para votar!

Classificação média da publicação 0

Seja o primeiro a votar!

Já que gostou ...

Que tal nos seguir nas redes sociais também?

Qual sua opnião?