De “boca em boca” pelas redes sociais

 em Colunistas de Pirenópolis

boca_a_boca_nas_redes_sociais[dropcap]D[/dropcap]epois de muito pensar e quebrar a cabeça, aqui estou eu atualizando mais uma vez a coluna. Confesso que dessa vez a dificuldade foi maior que das outras, pois – devido a motivos pessoais e um tanto tristes – , já não visito a “terrinha” há mais de quatro meses.

Como boa pirenopolina que sou, o fato me dói. Amo minhas raízes, as pessoas, as casas, as ruas, a iluminação noturna do centro histórico. Gosto do ar da cidade, da culinária, da paisagem e, acima de tudo, da paz que minha querida Pirenópolis transmite.

Mas a chateação maior desses últimos dias nem tem sido tanto meu débito com a cidade e meus familiares. Ando preocupada com as notícias ruins que recentemente venho recebendo sobre esses lados aí dos Pireneus.

Tudo parece pesado: prefeito que assume para ser investigado, assaltos, depredação do patrimônio pelas últimas festas e não para por ai.

Parece que a última moda na cidade é o jantar a luz de velas. Acompanho pelo Facebook meus conterrâneos reclamando a respeito da falta de energia, por seis, oito e até 12 horas!

Além disso tem a falta de comunicação. Os telefones que ficam mudos misteriosamente e por muito, muito tempo. Ouvi dizer até que os celulares ficaram impossibilitados um dia desses.

Coisas assim me deixam realmente triste. Gosto da imagem positiva que Pirenópolis tem no País relacionada a cultura, lazer e belezas naturais. Seria uma pena manchar essa reputação, que foi e está sendo construída ao longo da história.

Para finalizar, gostaria de aqui deixar um pedido. Aos amigos que portadores de boas notícias por aí, por favor, compartilhem. Tenho saudades das pessoas comentando e postando sobre as coisas que valem a pena na amada Meia Ponte.

Esse post foi útil para você?

Clique na estrela para votar!

Classificação média da publicação 0

Seja o primeiro a votar!

Já que gostou ...

Que tal nos seguir nas redes sociais também?

Qual sua opnião?