Conheça os mascarados de Pirenópolis – Alegria da festa!

 em Pirenopolinidade
Conheça os mascarados de Pirenópolis - A alegria da festa!

A máscara de boi é a mais tradicional vestimenta dos mascarados de Pirenópolis.

Conhecidos também como “curucucus” os mascarados de Pirenópolis surgiram nas Cavalhadas há muitos anos.

Alguns dizem que a sua origem está ligada a Portugal, podendo também ser de influência africana. Já outros acreditam que os mascarados surgiram para “espantar“ os maus espíritos. Também acredita-se que foi para confrontar a alta classe social, já que apenas os ricos podiam se tornar cavaleiros. A origem de fato ninguém sabe, mas que hoje eles se tornaram a alegria das Cavalhadas, isso ninguém duvida.

Eleitos símbolo cultural da Festa do Divino Espírito Santo, os mascarados sempre usam máscaras e roupas coloridas cobrindo todo o corpo para não serem reconhecidos. A máscara tradicional é a de papel machê, sendo as de boi, onça, macaco e homem às mais pedidas. São confeccionadas por artesãos locais, e comercializadas nas lojas da cidade, como a Piretur – Que fica ao lado do CAT (Centro de Atendimento ao Turista) na rua do Bonfim, centro.

Outra opção para as máscaras é usar a de catulé, que são aquelas feitas em tecido, geralmente na cor preta, com a marcação dos olhos, nariz e dentes na cor branca, formando assim o rosto de uma caveira. Além disso, outro acessório indispensável são as flores de papel crepom que enfeitam as máscaras e os cavalos dos mascarados. Ah! Nem sempre os mascarados estão montados a cavalo, muitos saem a pé mesmo, e garantimos, são esses que mais divertem o público.

[symple_spacing size=”32″]
Conheça os mascarados de Pirenópolis - A alegria da festa!

Máscara de catulé

[symple_spacing size=”32″]

E não seria um mascarado completo se não chegasse com a frase “dá um real?”, essa é a forma mais comum de aproximação dessa figura. Então vai separando as moedinhas aí porque muitos te pedirão uma graninha.

Muito comum entre os mascarados de Pirenópolis são os protestos que eles fazem em relação à política. Como não serão identificados, eles aproveitam esse momento para extravasar suas opiniões. E no atual momento político do país, nós do Agita imaginamos como os mascarados estarão afiados em 2017. Políticos que aguardem…

Não há uma regra, os mascarados são literalmente uma forma de expressão. A cavalo, a pé, até mesmo em carroças, com máscara de papel, de tecido, com roupas coloridas, ou inclusive usando apenas fraldas ou se fantasiando de índios, os mascarados estão a cada ano mais criativos.

 

Conheça os mascarados de Pirenópolis - A alegria da festa!

Mascados invadem o campo das Cavalhadas

[symple_spacing size=”32″]

Durante a encenação das Cavalhadas, entre uma carreira e outra, os momento têm seus minutos de fama, quando entre uma carreira e outra dos cavaleiros, eles são convidados a entrarem no campo. Aí sim eles fazem uma verdadeira festa! Empinam os cavalos, ficam em pé sobre o lombo do animal, fingem “ou não” estarem bêbados e caem no chão chamando ainda mais a atenção do público. E protestam!!!

Mas é quando o tempo deles no campo termina que vem o maior trabalho para o locutor. Tirá-los! E com muito esforço ele “implora” durante alguns minutos para que os mascarados saiam do campo, dando seguimento às apresentações das Cavalhadas.

[symple_spacing size=”32″]

Concurso dos mascarados de Pirenópolis

Para reconhecer o esforço dos mascarados mais caprichosos e promover a cultura local, a Prefeitura de Pirenópolis realiza todos os anos um concurso premiando os 3 mascarados mais bonitos.

As máscaras de pano ou as industrializadas de borracha, vendidas para carnaval ou Halloween, estão fora da competição!

Não é necessário efetuar inscrição, basta estar no campo com a roupa tradicional, roupa colorida e máscara de papel machê, que já estará sob os olhares dos jurados.

No final do terceiro dia (06), é apresentado o resultado e estes recebem prêmios oferecidos pelos comerciantes locais. E se você é comerciante e quer colaborar, basta entrar em contato com a Secretaria de Cultura através do telefone (62) 3331-3763.

[symple_spacing size=”32″]

Ficou interessado? Prepare sua roupa e boa sorte!

Veja programação completa aqui!
Ah, e não esqueça de saber como anda a cidade acompanhando nossos stories.

Publicação e Texto: Lara Lopes

Esse post foi útil para você?

Clique na estrela para votar!

Classificação média da publicação 3.5

Seja o primeiro a votar!

Já que gostou ...

Que tal nos seguir nas redes sociais também?

Qual sua opnião?

Conheça a história de Jarbas Jayme, primeiro genealogista de Goiás